Novidades

Voltar

PSICOLOGIA DO ESPORTE NO FUTEBOL

INTERVENÇÃO PSICOLOGICA NAS CATEGORIAS DE BASE DO FUTEBOL

                                                                           Manuela Carneiro[i]

O futebol ocupa um lugar de destaque no cenário esportivo brasileiro, mobilizando cada vez mais os clubes a agregarem profissionais de diferentes áreas da ciência do esporte. As categorias de base fazem parte desse universo do futebol, no qual centenas de jovens trabalham anonimamente em rotinas exaustivas e semelhantes às dos jogadores profissionais. Os fatores psicológicos são muitas vezes mencionados pelos profissionais e atletas para justificar a obtenção de determinados resultados esportivos, principalmente quando ao rendimento dos atletas/equipes está abaixo do esperado. Desta forma, a intervenção psicológica, nos últimos anos vem ganhando notoriedade nas categorias de base do futebol, tendo como finalidade investigar e intervir em todas as variáveis que interfiram o desenvolvimento pessoal e o rendimento esportivo dos atletas.

            Nas categorias de base do futebol, a intervenção é realizada levando em consideração os fatores psicológicos dos atletas, os apoios que recebem e dificuldades que enfrentam durante todo processo de formação, procurando maximizar o seu potencial físico, técnico e tático adquirido na formação. O acompanhamento psicológico desde a base aumenta a qualidade no desenvolvimento e crescimento psicológico dos atletas.

Dentre os elementos que estão presentes nas atividades cotidianas, a intervenção acontece nos períodos: pré-competitivo, competitivo e pós-competitivo. Nos primeiros encontros com os adolescentes, é necessário a explanação do papel da psicologia do esporte, estabelecendo um contrato entre as partes e definindo os objetivos da equipe que serão incorporadas e acrescidas ao longo do processo. Os encontros podem ser divididos da seguinte forma: primeiro, o acolhimento ao grupo. Isso envolve o reconhecimento emocional da equipe, no qual os atletas vão apresentar as demandas existentes. O segundo momento, técnica grupal com objetivos específicos. Os objetivos serão planejados de acordo com as demandas apresentadas pelos atletas e comissão técnica, agregando as observações de conduta em treinamentos e competições. Terceiro momento, utilização de técnicas e estratégias para a aprendizagem das habilidades psicológicas, como, por exemplo, controle da ansiedade, motivação, concentração, etc. Na intervenção são utilizados instrumentos, como: técnicas grupais, vídeo, música, inventários, jogos e textos motivacionais.

Referências Bibliográficas

WEINBERG, ROBERT S. Fundamentos da psicologia do esporte e do exercício/ Robert S. Weinberg e Daniel Gould; Trad. Maria Cristina Monteiro. – 2. ed.- Porto Alegre: Artmed Editora, 2001.

RAALTE, JUDY L; BREWER, BRITTON. Psicologia do esporte; trad Hildegard T; revisão científica Antonio Simões. -2. ed. São Paulo : Santos, 2011.

 



[i] Relato de experiência da aluna do Curso de Psicologia da Universidade Católica de Pernambuco – UNICAP. Supervisionada pela psicóloga Carla Lopes do Grupo PSIESPORTE.

 

Voltar

Em setembro de 2012 recebi minha carta de alforria, deixei a universidade, finalmente não necessitava mais produzir para ampliar o Currículo Lattes e ter produção científica suficiente para compor a pós-graduação. Orientei quase uma centena de produções científicas, cansei de procurar se havia resultados ?estatisticamente significativos? e de aplicar instrumentos que avaliassem os comportamentos dos praticantes de esportes, educação física e atividades físicas. Agora liberto, reduzi ao mínimo minha atividade como docente, atuo apenas em dois cursos de pós-graduação em três blocos de aulas de finais de semana. Resolvi investir na INTERVENÇÃO EM PSICOLOGIA DO ESPORTE, atuando no Treinamento Psicológico com Atletas (Coaching Psicológico), atenção não faço coaching motivacional, no momento nas modalidades do judô e da vela, como também na formação e orientação de novos psicólogos para o processo de intervenção em psicologia do esporte. Estou muito feliz com este trabalho, novas oportunidades tem surgido para os novos psicólogos do esporte, no Grupo PSIESPORTE Recife somos 11 psicólogos e 2 estudantes de psicologia, que hoje atuam nas modalidades: futebol, basquetebol, pentatlo moderno, natação, judô e árbitros do futebol. Além dos colegas atuando há também 2 colegas com mestrado completo e 3 em processo de doutorado, os quais colaboram nos processos de supervisão da intervenção.
Criamos, nos diversos grupos um momento denominado ?Como eu faço a intervenção psicológica no esporte?, onde os colegas apresentam os processos de intervenção, recebendo sugestões, questionamentos e críticas no sentido de aperfeiçoar a prática profissional.
Há um Grupo de Estudos composto por 6 psicólogos e 1 aluno de psicologia funcionando faz mais de um ano e demanda para a formação de novos grupos de estudos, onde existem também momentos de ?Como eu Faço...?.
Durante a Copa de Futebol 2014 discutimos em grupo fechado com muita intensidade a preparação psicológica dos atletas dos diversos países, principalmente do Brasil. Aprendemos muito com as posições diversas, antagônicas e com contradições sobre a preparação dos atletas e intervenção em psicologia do esporte, através dos diversos ?Olhares? das psicologias.
Continuamos investindo no aprendizado, aperfeiçoamento e orientações de Como Fazer a Intervenção em Psicologia do Esporte de forma eficiente e eficaz. Atuando no Treinamento Psicológico (Coaching Psicológico) e Aconselhamento Psicológico ? Psicologia Clínica do Esporte (Counselling).
Estamos abertos para o diálogo e intercâmbio através do Grupo PSIESPORTE Recife:
www.psiesporte.com.br
Agradeço a atenção.
Antonio Roberto Rocha Santos ? CRP 02/11.741
www.psiesporte.com.br

 

Conteúdo Padrão.


Rodapé

Rua Compositor Antônio Maria, 45 Boa Vista - Recife/PE
Fone: (81) 3421.1012 / Fax: (81) 3231.6426